Em entrevista concedida ao Portal Uol, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre o caso do ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, alvo da 7ª fase da Operação Calvário, realizada pelo Gaeco do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e pela Polícia Federal em dezembro de 2019. A ação investiga organização criminosa suspeita de desviar de R$134,2 milhões de serviços de saúde e educação.

Lula fez uma comparação dos seu caso e o de Ricardo, ele sugeriu que assim como ele, Ricardo poderia ter fugido do Brasil, mas decidiu enfrentar a mentira contada sobre ele.

O companheiro Ricardo Coutinho pode sair mais forte se for mentira o que estão fazendo contra ele. Eu não pedi um ponto porque fui preso. Lá de dentro, falei o que eu tinha que falar e continuo falando: o Moro não foi juiz, ele foi um mentiroso no meu caso. A Lava Jato, o Ministério Público e a força tarefa não estavam cumprindo o papel grande que tem o Ministério Público, montou-se uma pequena quadrilha para mentir e mentiram — e tudo isso vou provar”, destacou.

Lula também falou sobre o PT não poder abrir mão de ter uma candidatura própria em 2022 em João Pessoa.

PT não pode abrir mão de ter uma candidatura própria em Recife Quando chegar em 2022, o PSB vai pedir outra ver para o PT não ter candidato a governador depois de quatro de quatro mandatos? Será que o PT não pode ter a oportunidade de ter candidatura própria? O PT vai ter candidatura própria, a Marília deve ser candidata do PT. Se ela não for para o segundo turno, ela apoia o João Campos ou outro candidato que fizer aliança com o PT. Isso vale para Fortaleza, João Pessoa, Natal, Salvador”.

Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba