Depois de declarar para o FogãoNET que o “futebol mundial deve uma reverência ao Botafogo, o presidente Nelson Mufarrej voltou a defender, nesta segunda-feira, os três títulos do Torneio de Caracas (1967, 1968 e 1970), que serão pleiteados na Fifa como Mundial de Clubes.

Segundo Mufarrej, o Botafogo é tricampeão mundial e tem uma pesquisa rica para tentar o reconhecimento na entidade que rege o futebol. O mandatário alvinegro garantiu que a movimentação do clube não foi de uma “hora para outra” e destacou que o Barcelona, derrotado na final de 1967, também valoriza a competição – o time catalão venceu a “Pequena Taça do Mundo“, justamente contra o Fogão, em 1957, na capital venezuelana.

Não fizemos isso de uma hora para outra. É um estudo que vem sendo feito. Uma pesquisa muito profunda para que a gente possa fazer e tentar esse reconhecimento. Não é uma coisa aleatória e só para movimentar (…) Está tudo altamente documentado. Um estudo que está sendo feito há muito tempo. E chegou a hora. A gente tem que valorizar aquilo que é nosso. Nós somos o Botafogo. Se a gente vai ter esse reconhecimento das autoridades, não importa. Nós fomos campeões mundiais. Essas taças existiam. O Barcelona, inclusive, também tem ela no centro histórico. O Botafogo disputou, isso foi colocado nos jornais como “campeão do mundo”. Está na história, não podemos ser contra – contou Nelson, em entrevista ao programa do Donos da Bola, da Rede Bandeirantes.

Jurídico, CBF e Fifa

O Botafogo ainda vai analisar o estudo com o departamento jurídico. Após a averiguação, um ofício deve ser enviado para CBF e, em seguida, encaminhado para a Fifa.

– Nós temos que entregar isso ao nosso jurídico para que façam essa análise de toda a documentação e, com isso, cria-se uma tese, que está até criada e documentada. É só transformar isso em um ofício. Acredito que o caminho inicial é a CBF, para encaminhar diretamente à Fifa. É um processo para gente colocar efetivamente o encaminhamento aos órgãos  competentes para o reconhecimento – explicou o presidente.

Fonte:Redação FogãoNET