Auditoria investiga vacinação de trabalhadores de hospitais privados de João Pessoa

0
10

Órgãos ministeriais querem saber se funcionários realmente se adéquam aos grupos prioritários

Após várias denúncias repercutidas pela imprensa paraibana sobre pessoas que estariam furando a fila da vacinação contra a Covid-19, medidas para o cumprimento rigoroso da ordem de vacinação dos grupos prioritários foram definidas, além de uma auditoria que será realizada nas listas de trabalhadores da saúde já imunizados em João Pessoa.

Participaram da reunião membros de órgãos ministeriais e representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Secretaria de Saúde do Município de João Pessoa (SMS/JP) e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PB) na última sexta-feira (22).

Para definir a prioridade para vacinação a trabalhadores da saúde uma nota técnica foi emitida com orientações aos municípios para execução da campanha de vacinação contra a covid-19. Confira a nota técnica

No documento, recomenda-se concluir a vacinação dos trabalhadores de saúde com as próximas remessas do imunizante, caso ainda não tenha finalizado esse processo com as doses da primeira entrega. “Lembrando que a vacina nesse momento é para aqueles envolvidos na assistência ao paciente COVID-19 (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, odontólogos, terapeutas ocupacionais, biomédicos, farmacêuticos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, e seus respectivos técnicos e auxiliares), bem como os trabalhadores de apoio do setor COVID-19 (ex: limpeza, recepção, maqueiro, equipe de ambulâncias, segurança)”. Veja a lista completa de quem será imunizado 

Divergência em João Pessoa

Representantes dos órgãos gestores de saúde foram questionados sobre os critérios adotados para a distribuição das doses da vacina. Foi pontuada então a divergência entre a diretriz adotada pela SMS/JP de vacinar todos os integrantes dos hospitais referência para covid-19, inclusive o corpo administrativo.

Para o Ministério Público, os gestores públicos devem agir com racionalidade e bom senso, para que as poucas doses disponíveis sejam efetivamente destinadas a quem de fato se submete a maiores riscos e tem maiores necessidades, como os que estão trabalhando na linha de frente no combate ao coronavírus.

Auditoria

Ministérios Públicos requisitarão à Controladoria-Geral do Município de João Pessoa e à Secretaria de Saúde do Município de João Pessoa a realização de auditoria interna, com a finalidade de averiguar se todos os trabalhadores indicados nas listas apresentadas pelas gestões dos hospitais da rede privada da capital, para o recebimento de imunizante contra a Covid-19, realmente se adequam aos grupos prioritários estabelecidos nos planos de imunização definidos pelas autoridades sanitárias estadual e municipal.