Calote; Segundo informações cedidas ao portal NOTÍCIAS INTERATIVAS; a banda,”Saia Rodada”, cobra uma divida junto ao ministérios publico do ex-prefeito Sérgio lima

Segundo informações, no suposto processo que corre no Ministério publico a banda Saia Rodada recebeu um calote do ex-prefeito Sérgio Lima.

O ex-prefeito de Capim, Sérgio Lima pai do atual prefeito da Baia da Traição Serginho Lima (PTB), está sendo acusado pela banda Saia Rodado de não ter feito o pagamento de um show realizado em sua gestão. A banda Saia Rodada alega no suposto processo que transmita no Ministério Público, que o ex-prefeito ficou devendo o valor de 30.000.00 (trinta mil reais), que deveria ser pago em três parcelas de 10.000.00 (dez mil reais), após o show ser realizado em uma das tradicionais festas daquele município, durante os dias 10 e 11 de fevereiro de 2012.

Segue abaixo em anexo os documentos.

O autor do processo descreve a justificativa de Sérgio Lima por não ter honrado o com o seu compromisso contratual na época. “Tratava-se de um domingo não tinha sacado o valor na sexta-feira e faria o depósito na conta bancária, como ocorreria com as demais parcelas, o que não ocorreu no presente momento”, consta no processo. HÁ poucos dias Sérgio foi alvo de uma polêmica envolvendo o vocalista Adriano Santos, da banda “Turma do Trem Bregadeira”. Que alegou em suas redes sociais que Sergio teria o procurado durante campanha política para que o músico em forma de apoio ao seu filho Serginho na Baia realizasse shows musicais, em retribuição seria chamado para se apresentar na cidade, o que não aconteceu segundo o vocalista que revoltado usou a rede social para desabafar. Lima ainda se articula politicamente para disputar a cadeira do executivo no município de Capim, mas infelizmente segundo fontes ele já responde por outros processos enquanto era prefeito, caso esse que pode chegar a prejudicar sua pretensa candidatura por improbidade administrativa. Enquanto isso a Banda Saia Rodada espera que divida declarada por ela no Ministério Público seja paga, com correção monetária e honorária sucumbenciais e demais encargos.

Comentários