Crescimento de Ciro Gomes e brigas internas assustam petistas

Na última semana, os ataques petistas a Ciro Gomes se intensificaram. Os sites e blogs ligados ao partido dos trabalhadores não cansam de atirar contra o pedetista.

A razão é a de sempre: os petistas sabem que Ciro está se consolidando como o principal nome da oposição. Que fazer o Haddad imitar as ideias de Ciro não vão aumentar o capital político do novo Fernando. E que Lula…Bom, Lula está preso, babaca!

Toda onda que os petistas quiseram criar em cima da vitimização de Lula ganhou nova energia com a Vaza-Jato. Mas já está se esvaindo, na medida em que percebem que o ex-presidente vai enfrentar novas condenações na Justiça e que o repúdio de certos setores à lava-jato não é acompanhado de arrefecimento do anti-petismo ou de segurança sobre a inocência de seus próceres.

Além disso, o PT dá sinais de que está mergulhado em ferrenha luta interna. Os lulistas querem manter o poder dentro do partido, e para isso enfrentam oposição não só de movimentos em torno de Haddad mas também do Nordeste. Rui Costa, governador da Bahia ligado a Jaques Wagner, andou dando entrevista dizendo que o PT devia ter apoiado Ciro Gomes no ano passado, o que é um recado direto para a malfadada estratégia lulista.

O PT sabota toda e qualquer tentativa de formação de uma frente partidária que não se submeta ao seu slogan do “Lula Livre”, forma com que pretende perpetuar seu hegemonismo. Mas tudo tem limite. E hoje, mais do que nunca, a legenda enfrenta a possibilidade crescente de perder o apoio de seus tradicionais penduricalhos na esquerda.

Ciro Gomes é um novo centro de atração oposicionista. E parece apto para sentar à mesa com diferentes forças político-partidárias, da direita à esquerda. Mas continua querendo distância do petismo. Porque é aí que está a verdadeira disputa entre aqueles que pretendem enfrentar os liberais e entreguistas nas próximas eleições.

Por: André Luiz Dos Reis.

Comentários