Ex governador faz alerta, e afirma em 2016 a população pedia emprego hoje pedem alguns trocados

O ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), em mais uma postagem em seu instagram contra as declarações impopulares do presidente Jair Bolsonaro (PSL), lamentou o baixo crescimento econômico do país, levando pessoas e mais pessoas a mais extrema pobreza.

Na postagem, Ricardo fez um balanço da ‘involução’ com a atual gestão, ao ressaltar que em 2012 o povo pedia hospital e creche, em 2016 o povo pedia emprego, e agora, em 2019, o povo está pedindo um trocado.

“Num rápido exercício de observar as principais metrópoles do país é fácil ver a quantidade de gente morando nas ruas. Em entrevista à rádio @integracao102fm, falei desta rápida mudança que vimos acontecer no país nos últimos anos. Segundo José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO, o principal fator que põe em risco a volta da fome no Brasil é o baixo crescimento econômico, que gera desemprego ou subempregos que não conseguem alimentar uma família”, postou.

Já sobre a declaração do presidente Bolsonaro apontando clara discriminação como Nordeste, Coutinho disse que qualquer brasileiro após ter ouvido o que o presidente disse deve estar se questionando sobre a insensatez do fato.

“Qualquer brasileiro minimamente consciente deve estar se questionando como um Presidente da República consegue ser tão insensato quanto o Sr. Bolsonaro. Cada opinião consegue ser mais estapafúrdia que a outra” disparou.

Ricardo ainda disse que enquanto cidadão paraibano não poderá admitir qualquer retaliação contra o estado apenas porque o governo não segue as ideias do atual presidente.

“Um presidente não é dono do Brasil e não pode discriminar nenhum Estado. Tenho certeza que falo em nome da imensa maioria do povo paraibano apesar de não ser mais governador, mas na condição de brasileiro e paraibano, só posso dizer a Bolsonaro que não admitiremos qualquer tipo de retaliação contra um Estado que não siga suas ideias” pontuou.

CONFIRA A POSTAGEM

Comentários