Pesquisa do IBGE aponta que PB tem o 2 maior investimento em água para a população

Resultado é fruto de muito investimentos em um conjunto de obras executadas pelo Governo do Estado da PB

Apesar da seca, a Paraíba evoluiu e registrou o segundo maior crescimento do País na disponibilidade diária de água da rede geral de abastecimento. O fornecimento regular subiu de 56,7% em 2017 para 72,7% em 2018. A alta expressiva de 16 pontos percentuais foi destaque na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).- Continua depois da publicidade –

Clique aqui e assista a reportagem sobre o desempenho da Paraíba exibida pelo Jornal da Band.

De acordo com o presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Marcus Vinícius Fernandes Neves, o desempenho relevante é resultado do conjunto de obras executadas em todo o Estado nesse período, além da concretização do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

“O Governo do Estado e a Cagepa investiram muito em adutoras, como a de Pilões, a de Jericó e Mato Grosso, e incrementando sistemas de abastecimento, estendendo as redes e executando novas ligações domiciliares. Além disso, com a chegada das águas do Rio São Francisco à Paraíba, vários municípios como Campina Grande, puderam sair do racionamento, e outros de colapso. Depois de um trabalho incansável de levar água a várias comunidades, do litoral ao sertão, o resultado não poderia ser diferente”, afirmou.

Segundo a pesquisa, a maioria dos domicílios sem oferta diária de água é nordestina, justamente por causa da seca. Somando todos os municípios do Nordeste, 12% da população dessa região não têm fornecimento regular. “Isso mostra que não apenas crescemos, mas despontamos diante de um cenário complicado. Na época, muitas regiões da Paraíba ainda estavam assoladas pela estiagem, mas trabalhamos para encontrar soluções viáveis, como as adutoras de engate rápido e distribuição de caixas d’água, além de seguirmos com as obras de abastecimento de água”, lembrou.

Números

A Subgerência de Macromedição e Controle de Perdas da Cagepa acompanhou o salto do abastecimento da Paraíba. Em dezembro de 2017, eram 77 municípios em racionamento e 29 em colapso, ou seja, sem água nas torneiras. No mesmo período de 2018, o panorama de cidades afetadas pela estiagem caiu para 55 municípios em racionamento e 20 em colapso. Ao total, em um ano, o número de localidades com abastecimento normalizado cresceu de 92 para 126.

A pesquisa do IBGE aponta que, além dos 72,7% dos domicílios paraibanos que em 2018 tinham acesso diário à água em rede geral, 14,3% tinham disponibilidade de água entre uma e três vezes por semana e 10,1% de 4 a 6 vezes.

A Pnad

Essas informações fazem parte do módulo Características Gerais dos Domicílios e dos Moradores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2018, que traz dados sobre domicílios (cobertura e material das paredes, se próprio ou alugado, bens duráveis existentes, presença de banheiro, ligação com rede geral de abastecimento de água, esgoto e energia elétrica e destinação do lixo) para 2016 e 2018, e seus moradores (distribuição geográfica da população, sexo e idade e cor ou raça), de 2012 a 2018.

Comentários