Pior presidente já visto no mundo; Jair despreparado ameaça o futuro do Brasil

Por Ricardo Kotscho, no Balaio do Kotscho e para o Jornalistas pela Democracia

0
70

Ao entrar em seu sexto mês como presidente, sem ter até agora um programa de governo, só falando e fazendo bobagens, o capitão Bolsonaro não só destrói o presente, mas ameaça o futuro do Brasil, um país de 208 milhões de habitantes.

Com evidentes problemas mentais, sem similar no mundo civilizado, o ex-deputado do baixo clero a cada dia prova mais que não tem as mínimas condições de continuar governando o país.

Não por acaso, seus principais alvos, no ataque sistemático às instituições e ao Estado de Direito, são a Educação e o Meio Ambiente, áreas vitais em que se constrói e preserva o futuro.

Bolsonaro está não só desmoralizando as Forças Armadas como representa hoje um perigo para a humanidade ao promover o desmatamento da Amazônia, o pulmão do mundo.

Urge que os poderes constituídos formem uma junta médica para interditar o celerado capitão, antes que ele consume seu projeto de fazer desta grande nação uma terra arrasada.

Se ainda faltava alguma prova para confirmar o que escrevi acima, basta citar um episódio que aconteceu no domingo e não mereceu maior destaque na imprensa.

Ao saber da morte do MC Reaça, que o apoiou na campanha eleitoral, Bolsonaro disparou esta mensagem nas redes sociais:

“Tales Volpi, conhecido como MC Reaça, nos deixou no dia de ontem. Tinha o sonho de mudar o país e apostou em meu nome por meio do seu grande talento. Será lembrado pelo dom, pela humildade e por seu amor pelo Brasil. Que Deus o conforte juntamente com seus familiares e amigos”.

Acontece que Tales Volpi se suicidou, depois de espancar brutalmente a namorada grávida, que está internada num hospital de Indaiatuba, em São Paulo, com várias fraturas no rosto.

Ou o presidente, em sua habitual afoiteza e boçalidade, não tinha informações sobre as circunstâncias da morte, o que seria uma irresponsabilidade, ou sabia, o que é mais grave, e assim mesmo emprestou o prestígio do seu cargo para homenagear um troglodita que tentou matar a mulher antes de se suicidar.

Em entrevista ao jornal O Globo, nesta segunda-feira, Maia detonou o presidente e o governo, e disse que a possibilidade de selar este “pacto” com Bolsonaro é zero.

“O Executivo não tem uma agenda formulada e o país está caminhando para um colapso social muito forte”.

Maia é o pau da barraca da reforma da Previdência, mas alertou que só ela não resolve os problemas do país.

Eleito na onda do anti-petismo, graças a uma facada providencial e ao Judiciário amigo, o capitão ainda vive nos tempos da Guerra Fria, vendo fantasmas comunistas debaixo da cama e açulando seus ministros para combater o “marxismo cultural” nas escolas e nas florestas amazônicas.

Havia 12 candidatos nas eleições presidenciais do ano passado.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui